Produção da Air Safety reduz importação de máscaras de proteção respiratória

A quantidades de importações despencou em pouco mais de 20 anos o que gerou significativa economia de divisas na balança comercial brasileira.
Quando do início da Air Safety no mercado Brasileiro na área de proteção respiratória, em 1994 o mercado de produtos para proteção respiratória o Brasil importava o equivalente a US$ 70 milhões. Hoje, mais 20 anos depois, a importação está restrita a US$ 18 milhões. No início das atividades, a Air Safety apresentava apenas 12 colaboradores. Hoje se constitui em uma das maiores empresas nesse setor conta com aproximadamente 180 funcionários.
Com grande parte de sua produção voltada ao mercado interno e a empresa, que sempre investiu em tecnologia e inovação, hoje possui 10 patentes e 28 marcas registradas no Brasil e no exterior.
Para se manter a Air Safety em dia e aumentando os investimentos em época de economia instável mostra a responsabilidade da empresa com o Brasil, “é difícil uma empresa se manter no Brasil hoje, a nossa carga tributária e imensa sendo que pouco investimento do governo em obras de infraestrutura para gerar empregos e desenvolvimento.
Hoje, para que os empresários tenham um retorno positivo do dinheiro investido, é preciso muita inteligência e planejamento a longo prazo”.
“No entanto – aqui pensamos no quanto podemos fazer pelo país, estamos preocupados em gerar empregos e oferecer o melhor para os nossos clientes, por isso estamos o tempo todo investindo em tecnologia e melhorias para nossa área”.
Vervi Assessoria de Imprensa - Cibele Cardoso

Sobre a REI Revista

Baixe nosso App

Redes Sociais

Contate-nos

 55 11 2765 7673

 comercial@rei-revista.com.br

1998 - 2017 © Sistema Rei - Rei Associados. Todos os direitos reservados.